Lua Nova dia 01/01/2014 às 9h13, horário de verão, em Sampa




Por Patrícia Mattar Oliva



Sol, Lua, Plutão, Mercúrio e Vênus em Capricórnio.

Sobre vidências, evidências e responsabilidades.

Lá onde a emoção intuiu e a mente chegou, há de se levar o corpo. O caminho trilhado filosoficamente na busca da ética como forma de convivência coletiva precisa manifestar-se em atos concretos, nas relações pessoais. Apesar de tudo o que nos afeta, ainda resta uma brecha para o deliberar individual. 

E, depois de tantas evidências, perde-se a inocência, nasce responsabilidade. Da próxima vez em que a mesma dor se revelar, será indolência, falha de vontade, falta de ética: considere-se culpado! 

Toda relação é também um ato de contrição. 

O desafio é unir teoria e prática. A chave: o entendimento dos limites que o corpo pode suportar.

Lua Cheia dia 17/12 às 7h28, horário de verão, em Sampa



Por Patrícia Mattar Oliva

“Se existe ética, a lei é desnecessária. Se não existe ética, a lei é burlável.” – ouvi de Mônica Oliva.


Saber os princípios que regem nossas ações é atitude básica para traçar planos que sejam coerentes com a nossa natureza.

A natureza humana traz em si a crença na própria superioridade o que nos faz arrogantes e desrespeitosos com a natureza selvagem. Péssima ideia: a realidade objetiva se apresenta muito diferente dos sonhos da humanidade.

Propósito de fim de ano, promessa de mudança, planejamento para a vida são maneiras de lidar com a realidade objetiva a partir da vontade de realizar um sonho.

E a Lua nos pergunta: como imprimir no cotidiano uma mudança de paradigma? ou: é possível mudar os fatos sem mudar seus fundamentos?

Lua Jã 17/12 - Caça ao tesouro na lua cheia




A proposta do ano astrológico é percorrer o zodíaco através de jogos e brincadeiras relacionadas a cada signo. 

Nesse encontro, o sol em sagitário nos remete ao pensamento filosófico; à busca da verdade que se traduz em leis; à ampliação da consciência individual pela percepção da unidade e pela experiência de ser universal. 

A lua em gêmeos aponta para o pensamento prático, para a ambiguidade das interpretações e o desafio de comunicar a própria verdade através de palavras, gestos, trocas. 


importante a pontualidade.

contribuição: cerveja em lata 

Entrada pela Rua João Alberto Moreira, 50 (mapa)
próx. Metrô Vila Madalena

Lua Nova, dia 02 de dezembro às 22:22, horário de verão, em Sampa



Por Patrícia Mattar Oliva

“...se todas as línguas e todos os signos
 e tudo o que não se produz senão de passagem
 fizessem silêncio absoluto, 
 pois se pudéssemos ouvi-los, diriam: 
 ‘não fomos nós que nos fizemos a nós mesmos,
 e sim aquele permanentemente eterno’ ...” Décio Pignatari

Por mais que sejamos obrigados a lidar com a ambiguidade, a ética sobrevive aos fatos. Ambiguidade é momentânea, cada um observa de seu ponto de visão com a seta pronta para disparar respostas. Observa e reage, como se houvesse separação entre consciência e corpo. A ética é eterna, o ambiente é sujeito: age. 

A mania de achar que os instintos são domináveis provoca realidades inglórias para o ser humano, como a crença de ser superior, de merecer sempre mais, ou que os outros reinos existem para nosso desfrute. 

A vaidade maior do humano é acreditar que as decisões e escolhas independem do nosso animal. Vaidade move sempre, sem vaidade perde-se cultura.

A quem serve a cultura humana?

O desafio é ampliar consciência, buscar visão. A chave, saber-se parte da eternidade, para muito além do que se pode imaginar. 

Música Jã - LADAaLADO



Sábado, 30/11, 17h30


contribuição espontânea: cerveja em lata

Entrada pela Rua João Alberto Moreira, 50 (mapa)
próx. Metrô Vila Madalena


Lua Cheia domingo, dia 17/11 às 13:15, horário de verão, em Sampa



Por Patrícia Mattar Oliva


Sol, Saturno e Mercúrio em Escorpião. A Lua é cheia em Touro.

“o tempo tudo cura.” – dito popular.

E se as mágoas que pensamos curadas subirem à garganta novamente?

Emoções passadas, enraizadas em nossos seres, estão à flor da pele, evidentes, pedindo manifestações concretas, mudanças de estado. Vulcões em erupção desacatam a ordem com eventos sombrios, insólitos.

Ficar entre a água e a terra é prender-se ao pântano, condenar-se à viscosidade.

O sonho só é poderoso quando acordado, enquanto meta a ser realizada, ou torna-se prisão.

E a Lua nos pergunta: qual o valor do seu sonho? ou: quanto você dá e quanto você recebe em suas relações pessoais?

Detetive na Lua Cheia





A proposta do ano astrológico é percorrer o zodíaco através de jogos e brincadeiras relacionadas a cada signo. 

Nesse encontro, o sol em escorpião nos remete à curiosidade associada ao mistério, ao poder transformador da compreensão, ao controle emocional. 

A lua em touro aponta para a manutenção da matéria e a vigilância necessária à conservação do corpo físico e das posses.

importante a pontualidade.

contribuição: um prato de doce ou salgado e/ou cerveja em lata 


Entrada pela Rua João Alberto Moreira, 50 (mapa)
próx. Metrô Vila Madalena

Lua Nova dia 03/11 às 10h49, horário de verão, em Sampa.



Por Patrícia Mattar Oliva

Saturno e Mercúrio emolduram o eclipse do Sol em Escorpião.

“tanto tempo eu não vejo você.
  a própria maledicência esqueceu de nós.
  só penso em você de longe em longe, sempre a sós.
  você, se pensa em mim, não deixa ver”. 
Sorrisos, Paulo Vanzolini.

A curiosidade humana é infinita, assim como o Desconhecido. A cada descoberta que fazemos, um mistério se apresenta. Dizem que a curiosidade é a mãe da criatividade mas é também mãe da fofoca.

Nossa civilização está engessada em conceitos infantis como a fantasia da segurança total. Parecemos bebês agarrados à saia da mãe, blindados em grades, câmaras, escoltas, que certamente provocam a vontade de serem burlados.

Ao mesmo tempo em que realizamos sonhos humanos mitológicos através da tecnologia, enfraquecemos a vontade individual, ficamos fracos e covardes. 

O desafio é evitar a contaminação emocional por palavras mal intencionadas. A chave: fechar os ouvidos à maledicência, desenvolver conversas que tragam poder à Humanidade.

Lua Cheia dia 18/10 às 20:37 em Sampa.



Por Patrícia Mattar Oliva

“Agradeço tanto
Agradeço por você
Não ser do jeito que eu sou” –Tola foi você – Ângela Ro Ro

Eclipse da Lua, Marte em Virgo oposto a Netuno em Peixes.

Percebemos a urgência na transformação dos valores da nossa civilização pela quantidade de debates a respeito dos pilares da sociedade: mudança climática, saúde, educação, privacidade, falta de alimentos, direitos autorais. E detectamos líderes em atitudes truculentas, ansiosos por impor as próprias ideias.

Identificar o que deve ser mudado divide opiniões. Ponderação, harmonia, equilíbrio representados na balança da Justiça só são necessários no confronto de ideias.

A Grande Inspiração se manifesta em realidade concreta através da transformação dos detalhes. E para isso são necessárias auto vigilância e disciplina. 

Exercitar a disciplina é vivenciar um ritmo que nos é alheio, para se deixar reger. A maestria da regência é harmonizar os ritmos pessoais e soar universal.

E a Lua nos pergunta: como fazer nascer uma nova consciência do mar inconsciente sem correntes e ondas que se espatifam no rochedo? ou: como manifestar o novo sem provocar autoritarismos?

Dança da Maçã na Lua Cheia




A proposta do ano astrológico é percorrer o zodíaco através de jogos e brincadeiras relacionadas a cada signo. 

Nesse encontro, o sol em libra nos remete à busca de equilíbrio entre as diferentes visões de mundo, ao caminho para a harmonia, à manifestação da beleza, às parcerias. 


A lua em áries aponta para a afirmação pessoal, a manifestação das paixões, os rompantes individuais. 


importante a pontualidade.

contribuição: um prato de doce ou salgado e/ou cerveja em lata 

Entrada pela Rua João Alberto Moreira, 50 (mapa)
próx. Metrô Vila Madalena

Lua Nova dia 04/10 às 21h35 em Sampa.




Por Patrícia Mattar Oliva



“Todos são iguais perante a lei...” – Art. 5º da Constituição Brasileira.


Olhamos para o céu para conversar com o Divino, pedir bênçãos, procurar inspiração para o crescimento e elevação de nosso ser. Vemos o sol cumprir sua jornada luminosa, a luz mutável da lua, a dança dos astros, as estrelas cintilantes. 

Intuitivamente, sabemos que tudo isso existe em nós, que “dentro de nós” é muito maior do que o limite da pele. Almejamos encontrar a Lei Maior que rege o Todo através da observação externa. 

A busca de Harmonia e Beleza é característica humana, desde sempre. 

Os impulsos animais são considerados primitivos, como se o corpo que manifesta a Vida fosse um defeito para o Espírito. Inventamos leis para inibir a agressividade inata à luta pela sobrevivência, que, lógico, serão burladas. 

Pairamos entre o Espírito e a Matéria prepotentes e arrogantes como as “estrelas” da nossa civilização pairam acima do comum dos mortais: o brilho do ouro compra a justiça, a polícia, a consciência dos poderosos, as relações humanas.

A Harmonia Universal é também composta por explosões solares, choques de corpos celestes, buracos negros, nebulosas, cometas intrusos em determinado sistema. Todo equilíbrio é instável.

O desafio é encontrar Ética dentro de si, tornar-se incorruptível. A chave, saber-se animal e estar espiritual. Ou: usar o poder individual para ampliar a consciência coletiva, unir-se ao outro em vez de distinguir-se; aproximar a lei dos homens à Lei Maior.

Roda de Choro na Jã




contribuição: cerveja em lata 

Entrada pela Rua João Alberto Moreira, 50 (mapa)
próx. Metrô Vila Madalena

Lua Cheia dia 19/09 às 8:12 em Sampa



Por Patrícia Mattar Oliva

Sol em Virgo, Lua em Peixes; Vênus conjunto a Saturno em Escorpião.

“O último esforço da razão é reconhecer que existe uma infinidade de coisas que a ultrapassam.” – Blaise Pascal.

A beleza desabrocha em desejo e faz um pacto com o tempo: alimentar-se de sonhos. 

Manter o vigor da juventude através da eternidade é sonho humano recorrente. Por isso, fala-se muito em saúde. O tempo e a manutenção da vida têm uma história indissolúvel, que a gente chama de saúde. 

A busca da perfeição, a superação de si mesmo, é presente em todas as mitologias, em todas as épocas. O atleta, seu símbolo mais comum. Porém, se estiver correndo em um campo minado, só com muita intuição e ajuda dos deuses conseguirá chegar ao fim da jornada. 

O desejo individual há de se comprometer com a teia da vida.

E a Lua nos pergunta: onde você deposita confiança?

Pega-Varetas na Lua Cheia



Quinta, 19 de setembro, 20h30

A proposta do ano astrológico é percorrer o zodíaco através de jogos e brincadeiras relacionadas a cada signo.

Nesse encontro, o sol em virgo nos remete ao discernimento, à capacidade de análise exclusivamente humana, à atenção ao detalhe, ao entendimento que vem da observação das partes. 

A lua em peixes aponta para a entrega ao todo, o olhar infinito, o sonho, a certeza de sermos universais. 

importante a pontualidade.

contribuição: um prato de doce ou salgado e/ou cerveja em lata 


Entrada pela Rua João Alberto Moreira, 50 (mapa)
próx. Metrô Vila Madalena

Lua Nova dia 05/09 às 8:36 em Sampa




Por Patrícia Mattar Oliva



Sol, Lua e Mercúrio em Virgo.

“Como um brilhante que partindo a luz
Explode em sete cores
Revelando então os sete mil amores
Que eu guardei somente pra lhe dar Luiza” – Luiza, Chico Buarque e Tom Jobim

Aprimorar significa fazer melhor do que já foi feito, melhorar no tempo. Aprimorar-se é anseio da humanidade; cada ser humano contribui com seu quinhão, com a própria existência.

A lapidação dos talentos individuais nos distingue na teia, como cristais. A reverberação que se produz nos torna coloides, universais.

Adaptar o próprio talento a novos conceitos, à nova ordem mundial, significa distinguir o valor tradicional oculto nos hábitos que queremos transformar, mudar de hábito porém mantendo o valor original.

Um dos valores mais desprezados na nossa era foi o cuidar. Cuidar de casa, cuidar de criança, cuidar de antepassados ficou fora de moda junto com a revolução feminina. 

Hoje, sabemos o horror que é o descuido com nosso planeta, a consequência maior do desprezo pelo ato de cuidar.

O desafio é purificar o pensamento com o mesmo afinco com que purificamos a água de beber. A chave, exercitar a confiança.

Lua Cheia dia 20/08 às 22:44 em Sampa




Por Patrícia Mattar Oliva


“há seis mil anos que o homem vive feliz fazendo guerra e asneiras” –  Olha o menino, Jorge Ben Jor.

A humanidade tem aprendido como funcionam algumas leis da natureza e produzido muita beleza e bobagem com isso. 

Nossa capacidade para representar o comportamento de sistemas em equações matemáticas é indiscutível. Fazemos e desfazemos como crianças e seus brinquedos; como reis que gostaríamos de ser: os todo poderosos senhores do planeta. 

A fraqueza da realeza está em acreditar-se absoluta: nossa consciência é um barquinho de papel no mar do desconhecido. 

Emoções tão antigas como a vida continuam condicionando nossas escolhas, sem que a gente se aperceba disso. A sabedoria ancestral questiona os novos conceitos de civilização, ainda tão carentes de fundamentos. 

E a Lua nos pergunta: quando você irá aprender a sintonizar a vontade pessoal com o bem estar de todos os seres à sua volta? ou: quando vai aprender a dizer “não” a si mesmo em respeito ao coletivo? 

Lua Jã - Sois Rei? na Lua Cheia





terça-feira, dia 20/08, às 20h30 

a proposta do ano astrológico é percorrer o zodíaco através de jogos e brincadeiras relacionadas a cada signo. 
nesse encontro, o sol em leão nos remete ao nosso centro luminoso, à verdade intima, ao amor a si mesmo. 
a lua em aquário aponta para o amor ao próximo, para a possibilidade de expandir nosso centro, para a intuição de pertencer a algo maior.

importante a pontualidade.

contribuição: um prato de doce ou salgado e/ou cerveja em lata 

Entrada pela Rua João Alberto Moreira, 50 (mapa)
próx. Metrô Vila Madalena

Desenho-vivo 18/08



neste domingo 18 de Agosto de 2013 às 17h30 tem mais desenho vivo na jã.

Contribuição: R$15



próx. Metrô Vila Madalena
 

Lua Nova dia 06/08 às 18:50 em Sampa



Por Patrícia Mattar Oliva


Afinal, que rei sou eu? 

A tradição está sendo chacoalhada, na intimidade de cada ser humano, pela força da própria tradição. Os fundamentos da civilização tremem, surge a possibilidade de mudanças de hábitos.

Querer muito e sempre mais é assunto mitológico.

O rei nasce rei, mas a história da nobreza está cheia de intrigas e traições, bisbilhotices, tudo por causa da coroa. Manter a realeza exige muito esforço e atenção.

O desafio é descobrir o poder que nos torna reais e manter a realeza. A chave: fazer o que dá prazer e promove confiança à nossa volta.

Lua Cheia dia 22/07 às 15:15 em Sampa



Por Patrícia Mattar Oliva

“se a farinha é pouca, meu pirão primeiro. Ou: quanto mais para mim, melhor!... mesmo que a farinha seja muita”.

Toda pessoa tem o rei no umbigo, se considera o centro de seu mundo individual. Defendemos nosso território como um rei defende o trono e a coroa. Porém, nos revoltamos quando os chefes de estado fazem o mesmo, sem perceber que isso é um dos mais fortes fundamentos da civilização atual: cada qual defende seus interesses particulares.

Os interesses públicos são confundidos com os dos gigantes da economia, que precisam crescer infinitamente, como se isso fosse possível. O sistema econômico está todo baseado nesse falso postulado: a economia deve crescer sem limites, mesmo que isso leve à morte da Humanidade no nosso planeta azul.  

O momento atual carrega no ventre a insatisfação com o sistema, os governos, e “tudo isso que aí está”. Resta saber como criar melhorias efetivas para todos os humanos, o que significa melhorias efetivas para todos os reinos da Natureza.

O espaço criativo nasce privado e fala ao público através da Arte. Entre a Ciência e o Grande Mistério passeiam os sonhos que nos envolvem a todos no imenso mar do inconsciente. 

E a Lua nos pergunta: se o indivíduo é defensivo, como sonhar uma sociedade equânime? ou: será a disputa uma doença auto imune para a humanidade?

o rei vai rir na lua cheia





segunda feira, dia 22/07, às 20h30 


a proposta do ano astrológico é percorrer o zodíaco através de jogos e brincadeiras relacionadas a cada signo. 
nesse encontro, o sol em leão nos remete ao centro da consciência individual, ao talento que nos destaca, à nossa realeza. 
a lua em aquário aponta para a necessidade de identificação com um grupo, para a consciência coletiva, a tribo, aquilo que nos une. 


importante a pontualidade.

contribuição: um prato de doce ou salgado e/ou cerveja em lata 


Entrada pela Rua João Alberto Moreira, 50 (mapa)
próx. Metrô Vila Madalena

Lua Nova dia 08/07 às 4:14 em Sampa



Por Patrícia Mattar Oliva

Sol, Lua, Mercúrio e Júpiter em Câncer; Saturno em Escorpião trígono com Netuno em Peixes; Vênus em Leão trígono com Urano em Áries.

“a multidão já elegeu Hitler, crucificou Cristo... cometeu barbaridades!” – Fernanda Carneiro

Nosso psicologismo está habitado por reis, rainhas, nobres, heróis, seres que se destacam da massa. Governantes de um lado, governados do outro. 

Imaginar que um determinado sistema político-econômico seja capaz de garantir o bem estar ao ser humano é engodo semântico. A experiência mostra que tanto as liberdades sonhadas no capitalismo como a igualdade socialista desembocaram em totalitarismo.

Porém, continuamos sonhando liberdade e igualdade. Se possível, para todos. Entenda-se por todos os quatro cantos do mundo, com diferentes cores, hábitos, culturas e religiões. O fundamento da nova civilização pede uma nova mentalidade onde a nobreza esteja no coletivo.

O desafio é colocar luz em arquétipos rizomáticos, que se espalham na rede, se espelham na água e abrigam o Profundo. A chave: entender o desejo de poder como limite da individualidade.

Lua Cheia dia 23/06 às 8:32 em Sampa




Por Patrícia Mattar Oliva



“Tempo Rei!
Oh Tempo Rei!
Oh Tempo Rei!
Transformai
As velhas formas do viver
Ensinai-me
Oh Pai!
O que eu, ainda não sei
Mãe Senhora do Perpétuo
Socorrei!...” – Gilberto Gil

A meta de conforto passa pelo confronto de opiniões.

Na multiplicação de ideias, a necessidade de raiz. Buscamos no passado e encontramos dissolução de valores.

A família, como célula fundamental da sociedade, está desmoronada. Os valores patriarcais deteriorados em omissão ou autoritarismo; o zelo da mãe desprezado pela ganância que suja a terra, as águas e o ar. O herói individual pede socorro, atolado na rede de anônimos.

A podridão institucional emerge em revolta coletiva inundando as ruas. Os movimentos do ar revolvem as águas, o leito do rio carece de definição ... ou vira pântano.

E a Lua nos pergunta: como estruturar a Nova Ordem Social sem a figura do líder? ou: como construir uma sociedade colaborativa sobre um espólio de manipulações, desconfiança e arquétipos de sempre “mais para mim”, impressos na psicologia individual?

Festa Junina na Lua Cheia



domingo, dia 23/06, às 17h30. 
a proposta do ano astrológico é percorrer o zodíaco através de jogos e brincadeiras relacionadas a cada signo. 
nesse encontro, o sol em câncer nos remete à infância, às raízes, memória e tradições. 

lua em capricórnio aponta para onde queremos chegar, o topo da montanha, as estruturas sociais.

importante a pontualidade.

contribuição: um prato de doce ou salgado e/ou cerveja em lata 


Entrada pela Rua João Alberto Moreira, 50 (mapa)
próx. Metrô Vila Madalena

Lua nova dia 7/06 às 12h56 em Sampa.




Por Patrícia Mattar Oliva



Sol, Lua, Marte e Júpiter em Gêmeos.

 “meu pai sempre me dizia, meu filho tome cuidado,quando penso no futuro não esqueço meu passado”- Dança da Solidão,  Paulinho da Viola.

Lidar com o momento, conseguir vislumbrar o futuro, reconhecer o caminho e saber o passo que leva ao destino desejado é trabalho de Vontade. Ninguém se pergunta de onde vem o fogo enquanto apaga o incêndio cotidiano. Simplesmente apaga o incêndio.

Difícil a luz imparcial nessa hora, a percepção do momento em que os deuses se juntam à vontade individual, nem sempre de maneira maneira.

Incorporar ambiguidade à atitude ética, sem perder a ética, é aprendizado em cada momento. Atualizar diferenças e lidar amorosamente com elas, tarefa para gigantes.

O desafio é tecer conversas que caminhem poderes divinos.  A chave, ter empatia pelo que nos é espontaneamente antipático. Ou: cultivar interesses independentes de tudo o que nos chega tecido.

Lua Cheia dia 25/05 às 1h25 em Sampa.



Por Patrícia Mattar Oliva

Sol, Vênus, Mercúrio e Júpiter em Gêmeos.

“Quem sobe nos ares não fica no chão,
quem fica no chão não sobe nos ares.
É uma grande pena que não se possa
estar ao mesmo tempo em dois lugares.” – 
Ou isto ou aquilo, Cecília Meireles.


Verdades e Mentiras.
Dizer que nunca mentiu é a maior mentira que um ser humano pode pregar em si mesmo, pois ninguém mais vai acreditar.

Diálogos e Monólogos.
Tão difícil como ser ouvido é ouvir. Os chamados diálogos são, em geral, monólogos ruidosos, círculos viciosos.

Virtudes e Vícios.
A cada ato virtuoso, um pedaço de vício. A falta de vícios já é um deles.

Valentia e Medo.
É preciso ter medo para saber o que é valentia. Quem tem corpo tem medo.

Matéria e Espírito
Eterniza-se o espirito em oposição à impermanência da matéria, como se um fosse separado da outra.

"a beleza da Verdade não jaz na sua representação, mas sim na maneira como ela se transforma entre representações" - Chico Oliva


E a Lua nos pergunta: como renascer nesse caldeirão de “ou isto ou aquilo”? ou: como amalgamar o diverso em unidade?

Lua Jã - história na lua cheia



sábado, dia 25/05, às 18h30.
 
a proposta do ano astrológico é percorrer o zodíaco através de jogos e brincadeiras relacionadas a cada signo. 

nesse encontro, o sol em gêmeos nos remete à capacidade de relatar os acontecimentos em diversas visões, à ambiguidade da interpretação dos fatos, ao pensamento prático, a como lidamos com o momento presente, o aqui e agora. 
a lua em sagitário aponta para a procura da ética, a filosofia que alinhava os fatos, a visão de futuro, a necessidade de planejamento das ações. 


importante a pontualidade. 

Contribuição: Cerveja em Lata


próx. Metrô Vila Madalena
 


Lua Nova dia 09/05 às 21h27 em Sampa




Por Patrícia Mattar Oliva

Sol, Lua, Marte e Mercúrio em Touro. Saturno retrógrado em Escorpião.

“as pernas gostam de onde dormem.” – ouvi do Rica.


Inércia, a propriedade que todos os corpo possuem de se oporem às alterações de estado, relaciona matéria e tempo.

Podemos aplicar o conceito ao comportamento humano. A gente se apega ao que nos é conhecido e resiste muito a qualquer mudança. A inércia está para a matéria assim como a preguiça está para a alma.
Por outro lado, a preguiça instiga a mente a procurar soluções para os problemas práticos de nossas vidas. Por preguiça de carregar, inventamos a roda. A preguiça movimenta os homens de ciência, de estudo das leis naturais, a desenvolver aparatos para o nosso conforto e... satisfazer a preguiça.
Soluções encontradas para facilitar as vidas humanas, ao longo do tempo, têm-se mostrado perniciosas à Vida. Apesar da expectativa de vida estar aumentando para os indivíduos, a Humanidade corre perigo. Poluição do ar, das águas, exaustão da terra, contaminação, enfim... todos sabemos que estamos em uma direção muito perigosa para nós mesmos.
O desafio é cuidar da Vida com alegria e prazer. A chave: incorporar a impermanência da matéria ao espírito Tempo.

Lua Cheia dia 25/04 às 16h57 em Sampa.



Por Patrícia Mattar Oliva,

"May the lights in The Land of Plenty

Shine on the truth some day". - Leonard Cohen

“Eureka! Eureka!” – Arquimedes, correndo nu pelas ruas de Siracusa, ao inventar um método de medir o volume de um objeto com forma irregular.

O início da concretização de uma ideia é sua formatação em palavras.

Depois disso, há um longo caminho pela frente: preparar o terreno onde a ideia será plantada, semeá-la, regar todos os dias. Durante o embate entre o virtual e o concreto, criam-se hábitos, valores, apego.

A necessidade de colocar uma ideia nova em prática é a necessidade de mostrar um novo valor aos outros, agregar recursos materiais à ideia.

Então, para o novo ser colocado em prática, os valores antigos devem ser usados como bois no arado, preparando a terra para a nova semente. Daí, o novo transforma a realidade para, a seguir, se tornar antigo e precisar ser transformado.

Tômbola na Lua Cheia



quinta, 25/04/13, 20h30


a proposta do ano astrológico é percorrer o zodíaco através de jogos e brincadeiras relacionadas a cada signo. 

nesse encontro, o sol em touro nos remete aos recursos que temos, à atenção e cuidados com o lado material da vida, aos hábitos que cultivamos. 

a lua em escorpião aponta para o grande mistério, o desejo de ir além, a necessidade de encontrar o desconhecido, a transformação.


importante a pontualidade. 

Contribuição: Cerveja em Lata


próx. Metrô Vila Madalena
 

Desenho-vivo 21/04/13




neste domingo 21 de Abril de 2013 às 17h30 tem mais desenho vivo na jã.




Contribuição: R$15


Entrada pela Rua João Alberto Moreira, 50.(mapa)
próx. Metrô Vila Madalena
 

Lua Nova dia 10/04 às 6h35 em Sampa.




Por Patrícia Mattar Oliva,


Sol, Lua, Urano, Marte e Vênus em Áries.

Like a bird on the wire,
Like a drunk in a midnight choir
I have tried in my way to be free – Leonard Cohen.

Todos concordamos que somos parte do planeta, que faz parte do Sistema Solar, que pertence à Via Láctea, que é um pedacinho do Universo.

Porém, na maior parte do tempo de nossas vidas, nos comportamos como pessoas isoladas, ligadas apenas à família, grupos, times, países. E brigamos por ideias, bens de consumo, disputamos privilégios, espaço, atenção, poderes.

No momento atual da consciência humana, esse comportamento está condenado, se quisermos sobreviver como espécie.

Os índices de eficiência, competência, produtividade - que ditam o comportamento da maioria dos seres humanos, em busca de sucesso social -  devem incorporar valores intangíveis como a sensação de ser respeitado e respeitar, o bem estar, a alegria de viver, a qualidade de ser e estar.

Criticamos as instituições mas repetimos suas práticas em nossa pequena escala: nos negócios, no banco, nas famílias, entre vizinhos, colegas de trabalho, filas, trânsito, por toda parte. Ou são as instituições que nos repetem?

O desafio é transformar raiva em potência para a concórdia. A chave: alteridade nos relacionamentos.